Eduardo Marques

Isto não é um portfolio,
é um cronograma.

Um portfolio não é mais que um repositório de trabalhos. Esta cronologia é a minha vida, os seus momentos mais importantes e que definiram, ao fim ao cabo, o meu rumo pessoal, académico e profissional.

Serve então para dar uma imagem global da minha vida, e os marcos que a influenciaram e que fazem de mim o homem que sou hoje: a minha forma de estar na vida, no trabalho e em todas as suas vertentes.

1991

Nascimento

Lamego

Nasci a 9 de Dezembro de 1991 em Lamego. Desde então, tento aproveitar cada dia ao máximo, e já fiz alguma coisa. Mas falta tanto: para aprender, para cair, para me levantar de seguida, para trabalhar, para viver e para ser.

Seria também suposto fazer neste espaço uma menção ao que faço, mas faço tantas coisas… dever-me-ia então autodenominar Web Designer / Gestor de Projectos / Consultor / Realizador / Freelancer / Escritor / Estudante / Pensador / Criativo e por aí fora. Contudo, prefiro ser eu, só eu, assim: o que sou determina o que faço e o que faço faz parte do que sou.

  • A minha vida em cinco palavras:
  • Paixão
  • Liberdade
  • Determinação
  • Liderança
  • Diplomacia

2005

L@megonline

L@megonline

O passado e a evolução não me envergonham. Foi aqui que começou a minha afinidade com o mundo do Webdesign: aos 13 anos, em casa e de férias num verão que foi bastante quente. Era um miúdo a brincar com o Macromedia Dreamweaver e as homepages do Sapo.

L@megonline era aos meus olhos um portal local onde os Lamecenses poderiam comunicar e manterem-se informados sobre o que se passava na cidade. Existia um protocolo com a Câmara Municipal para a cedência das fotografias e das principais notícias e os visitantes tinham à sua disposição uma sala no IRC e mais tarde uma sala de chat e um fórum. Era o sonho de uma Web 2.0 numa altura em que ainda não imaginava que iria sequer existir. Gostava da figura do Webmaster. Gostava de o ser: era sinónimo de poder e determinação.

Na imagem, esta já é a versão 3.0 do site (não queiram ver a primeira) e continua simplesmente terrível (recorda-me que já utilizei Comic Sans), mas é sempre positivo recordar como esta pequena brincadeira influenciou e continua a influenciar as minhas escolhas e o meu percurso académico e profissional até aos dias de hoje.

2009

Na Escola Secundária

Encontrei, pela primeira vez, na Escola Secundária um espaço aberto e plural para aplicar algumas das ideias, gostos e projectos pessoais em prol da comunidade. Assim, participei activamente em projectos da escola como, por exemplo, o ALV Comenius (participei inclusive num encontro em Chipre) do qual também tratava do portal Web criado para o efeito, tive a oportunidade de trabalhar numa vertente mais social com um projecto no âmbito da Área de Projecto (12.ºano) sobre os 8 objectivos do milénio do qual também era coordenador da equipa e responsável pela página Web e pela publicação de uma folha informativa (concluí a disciplina com 20 valores), e pude ainda por em prática as minhas capacidades de representação associativa e estudantil, tendo sido eleito em diferentes votações representante dos alunos no Conselho Geral Transitório e presidente da Associação de Estudantes da Escola Secundária/2,3 da Sé - Lamego.

No meu mandato como representante dos alunos no CGT foi desenvolvido sobretudo um trabalho de reforço à participação dos estudantes na vida da escola, com várias propostas elaboradas no sentido de incluir a existência da associação de estudantes no regulamento interno e de reforçar várias iniciativas como, por exemplo a Rádio Escola.

Quanto à Associação de Estudantes, apesar de curta, esta experiência associativa revelou-se bastante profíqua a nível pessoal e profissional. Durante o meu mandato as principais apostas foram sobretudo a consolidação do trabalho desenvolvido pelas anteriores direcções e a promoção da cidadania e dos valores democráticos dos estudantes em contexto escolar, a par de um reforço na dinamização de actividades lúdicas e desportivas. Para mim o momento mais marcante deste projecto foi sem dúvida uma iniciativa sobre os novos desafios da Europa e o seu papel na economia com a presença do eurodeputado Miguel Portas.

Concluí o Ensino Secundário com uma classificação interna final de 16 valores.

Entrada na Universidade de Aveiro

Universidade de Aveiro

Entrei na licenciatura em Novas Tecnologias da Comunicação da Universidade de Aveiro (primeira opção) com uma média de 16,25 valores. Este marco assinala uma das decisões mais importantes da minha vida: tendo paixões distribuídas por diversas áreas de conhecimento, tive optar por uma. Entre as outras opções encontravam-se Comunicação Multimédia (UTAD), Ciências da Comunicação (UTAD), Direito (FD-UNL), Jornalismo (ESCS-IPL) e Ciência Política e Relações Internacionais (FCSH-UNL). Entrava em todas as opções.

Encontrei na universidade, ainda aos 17 anos, um mundo maior, onde pude explorar ainda mais as minhas capacidades num contexto científico ímpar, para além de ter começado a experimentar um travo a independência, liberdade e auto-regulação, estando longe de casa.

2010

Projecto: Espécie Política

Eis um trabalho que gostei bastante de fazer, não só pela vertente audiovisual que me interessa bastante como também por ter podido manifestar a minha paixão pela política e transformar isso em algo acessível e divertido. Produzi e realizei uma curta-metragem interactiva no contexto da unidade curricular de Guionismo da Licenciatura em Novas Tecnologias da Comunicação da Universidade de Aveiro.

  • Trabalho realizado e competências demonstradas:
  • Escrita de guião multimédia (recurso ao CeltX);
  • Produção e realização audiovisual;
  • Edição e pós-produção de vídeo (recurso ao Adobe Premiere);
  • Utilização das ferramentas interactivas do Youtube.

Projecto: Over my Head

Curta-metragem de animação (utilizando as técnicas de stop-motion) subordinada ao tema "o corte" realizada no âmbito da unidade curricular de Imagem Digital Dinâmica. Foi um projecto bastante divertido que tive a oportunidade de co-produzir e co-realizar. Durante o processo decidimos criar uma narrativa algo diferente dos filmes do género e julgo que conseguimos. Contudo não podemos propriamente afirmar que nenhuma goma foi maltratada, ou até ingerida, durante as filmagens.

Identidade Gráfica IProject-IT

No Verão de 2010 tive a oportunidade de desenhar o estacionário da IProject-IT. Este foi dos primeiros contactos que tive com o design gráfico e foi algo que me deu bastante entusiasmo e confiança.

iproject-it
  • Trabalho realizado e competências demonstradas:
  • Conceptualização e enquadramento da marca;
  • Desenho e edição de imagens vectoriais (em Adobe Illustrator);
  • Estruturação e templating da linha gráfica em diversos formatos;
  • Elaboração de outras versões dinâmicas da marca para uso em diferentes tipos de produtos;
  • Elaboração do manual normativo de utilização da marca.

Início da Escrita de um Romance

As letras sempre me fascinaram. Ao longo do meu percurso fui descobrindo e cultivando o meu interesse pela literatura, o jornalismo e a comunicação. Sempre escrevi e publiquei. Primeiro Poesia, depois Teatro e agora a prosa. Comecei por publicar várias poesias no jornal "O Saltarico" da Escola EB 2,3 de Lamego com o qual colaborava; Depois, chegou a vez de publicar também alguns artigos (sobretudo de opinião) no jornal "Escola Aberta" da Escola Secundária/2,3 da Sé em Lamego; Mais tarde, entre 2009 e 2010 fiz também parte da redacção do Jornal UniverCidade (da Associação Académica da Universidade de Aveiro). Blogues - tive três, para diferentes fases da minha vida (alguns deles ainda estão online); Recentemente (em 2015) assinei também uma coluna mensal no "Jornal do Centro" na qual costumava escrever sobre a actualidade política e a sociedade.

Romance

Eis então que chegou a vez de tentar escrever um romance, tarefa que se está a revelar mais difícil que o esperado, dadas as elevadas fasquias de exigência traçadas a priori e os constrangimentos temporais provocados pela frequência universitária e os projectos paralelos. Tenciono terminá-lo brevemente.

2011

Projecto: Uapoly

Este projecto foi realizado em grupo no âmbito da unidade curricular de Laboratório Multimédia 3 da Licenciatura em Novas Tecnologias da Comunicação da Universidade de Aveiro. Adaptámos o conceito do Monopoly para a realidade da UA de forma a criar um jogo multiplayer (até quatro pessoas) onde se poderiam "adquirir" matrículas, cursos e departamentos. Adorei o resultado em termos de conceito e funcionalidade.

uapoly
  • Trabalho realizado e competências demonstradas:
  • Desenho conceptual;
  • Elencagem de requisitos funcionais da aplicação;
  • Implementação em ActionScript 3.0 (Adobe Flash);
  • Testes funcionais e de usabilidade;
  • Relatório final e documentação do projecto.

Projecto: O Sapo no Espaço

Este projecto foi desenvolvido para a unidade curricular de Laboratório Multimédia 4 e consistiu na elaboração de um template para um blog do Sapo Campus UA vocacionado para um público infanto-juvenil. O tema escolhido foi "O Sapo no Espaço" e o template pode ser visto online aqui.

saponoespaco
  • Trabalho realizado e competências demonstradas por mim:
  • Desenho do layout e de elementos vectoriais a incluir;
  • Implementação do template em CSS e S2;
  • Elaboração da documentação associada.

Projecto: Casa Fernando Pessoa

Este projecto, desenvolvido em grupo e também em âmbito académico, surgiu para responder ao desafio de pegar num site com graves problemas de design e usabilidade e elaborar uma proposta/maquete alternativa utilizando HTML, CSS e JavaScript. Ou seja, no fundo trabalhámos exaustivamente a parte da estética, do design funcional e da ergonomia do site, tendo como conceitos-chave os vários pseudónimos de Pessoa e as letras serifadas dos livros e o preto e/no branco.

Casa Fernando Pessoa

Tivemos bastantes dificuldades em organizar tanta informação proveniente do portal original e o objectivo deste protótipo era apenas dar um exemplo da organização dos conteúdos base e da visualização dos mesmos. Julgo que isso foi bem resolvido e ficámos contentes com o resultado obtido.

O projecto pode ser consultado aqui.

  • Trabalho realizado e competências demonstradas por mim:
  • Desenho e exploração do conceito.
  • Elaboração de testes de usabilidade (utilizando as heurísticas de Nielsen);
  • Design e implementação do layout;
  • Elaboração de protótipos em diferentes fases do projecto;
  • Gestão do projecto;
  • Implementação e templating do HTML.

Projecto: Governo Sombra

"O Governo Sombra é um projecto apartidário inspirado no artigo 52º da Constituição da República Portuguesa (respeitante ao direito de petição e acção popular) e tem como principal objectivo a promoção do civismo e da participação activa, por via do debate político e da discussão de ideias e propostas pertinentes para o desenvolvimento sustentado do país. Pretendemos portanto dar voz aos cidadãos, pela via da informação e do diálogo, e dar a conhecer a opinião dos portugueses, as notícias que não aparecem nos telejornais, o conhecimento dos investigadores e das associações que desenvolvem as suas conclusões sobre as mais diversas áreas da sociedade e propôr medidas que constituam alternativas complementares às medidas discutidas em sede de Assembleia da República.

Governo Sombra

Queremos ser a sombra. A fiscalização das funções dos titulares de responsabilidades e cargos públicos da nação é também uma dos principais enfoques. Acreditamos que através do incentivo a iniciativas cidadãs de auditoria às contas públicas e do poder de análise de todos, podemos realmente apontar os caminhos estratégicos que país deve seguir. Apoiaremos a participação de todos, independentemente do seu posicionamento político para uma visão mais transparente do contexto sócio-económico português. Contamos com o bom-senso de cada um, para a elevação do debate em cada área de forma a que seja possível produzir novos caminhos para o futuro."

O projecto Governo Sombra foi elaborado no contexto da unidade curricular de Laboratório Multimédia 5 da licenciatura em Novas Tecnologias da Comunicação da Universidade de Aveiro, tendo como consultores vários docentes do Departamento de Comunicação e Arte e um docente do Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do território. A grande aposta foi sobretudo em termos de produção, de forma a criar algo inovador e com potencial para extrapolar da dinâmica meramente virtual para o real. Quem sabe se não poderá ainda cumprir essa função?"

2012

Erasmus em Madrid

Plaza de España

Uma das melhores experiências da minha vida foi a minha passagem por Madrid por via do programa Erasmus. Fiquei colocado na Universidade Rey Juan Carlos e tive a oportunidade de fazer algumas disciplinas de comunicação audiovisual, multimédia e publicidade e relações públicas. Bem, quanto ao resto... posso dizer que saí bastante enriquecido sobretudo a nível pessoal. Para além de ter podido estar numa das cidades mais interessantes da Europa e mais ricas em termos culturais, as minhas capacidades de gestão financeira e culinária saíram definitivamente reforçadas. Hala Madrid!

Fim da Licenciatura e Início do Mestrado

Final da Licenciatura

Ao fim de tantas noites sem dormir, eis que foi concluída a licenciatura, no tempo esperado. O que fica deste curso não é simplesmente um diploma: ficam competências e capacidades para a vida. É certo que, com Bolonha, esta formação inicial revela-se muito genérica e multifacetada mas era exactamente isso que procurava nela - uma base para poder explorar em várias vertentes.

Com o intuito de aprofundar os meus conhecimentos em áreas como a comunicação, o multimédia e a gestão de projectos deste âmbito, decidi prosseguir para este mestrado. Em paralelo decidi também começar a alargar a minha experiência profissional.

2013

Projecto: Sapo Campus Mobile

A minha primeira aventura no mundo do design de aplicações móveis foi o projecto Sapo Campus Mobile. Fomos incentivados pelos docentes de Tecnologias Dinâmicas para a Internet do Mestrado em Comunicação Multimédia da Universidade de Aveiro e pelos labs.sapo/ua a desenvolver uma aplicação do Sapo Campus para dispositivos móveis e assim o fizemos. Sendo um mercado em expansão e sendo eu um consumidor quotidiano e algo compulsivo de aplicações móveis (sobretudo para Android) e sendo este um projecto para uma das plataformas do Sapo, este foi um desafio que me deu bastante gozo abraçar. Tendo sido um trabalho de grupo, dentro da equipa criámos vários departamentos consoante as necessidades de produção e desenvolvimento da aplicação. Assim, estive especialmente empenhado na parte do design e na vertente client-side da aplicação.

Sapo Campus
Sapo Campus
Sapo Campus

A grande aposta do grupo face aos outros grupos da turma (que também aceitaram o desafio) foi a diferenciação por via da exploração do conceito, a oferta de um design aprazível e o desenvolvimento centrado no utilizador e nas suas necessidades (tendo sido também desenvolvido por outro departamento do grupo, um trabalho notório e quase obsessivo em termos de usabilidade, UX e validação funcional da aplicação. Estive ainda particularmente envolvido no desenvolvimento de uma estratégia de Marketing e Gestão de Produto, que decidimos lançar com a aplicação.

2014

Já pelo Mundo do Trabalho

A minha primeira experiência profissional dá-se no segundo semestre do primeiro ano do Mestrado em Comunicação Multimédia - ramo de Multimédia Interactivo (Universidade de Aveiro) pela mão da Liconsultores e inserido na medida Passaporte Emprego do IEFP.

A posição era sobretudo para desenvolver trabalho na área de Comunicação e Marketing (que me agrada particularmente) e com o tempo surgiu a necessidade de pôr em prática as minhas competências para ajudar a empresa noutras áreas.

Website In.Forma

De forma transversal e para além de todas as tarefas que já tinha, nomeadamente na produção de material gráfico, divulgação, gestão de redes sociais e gestão e comunicação com entidades parceiras, inicio também o meu primeiro projecto a sério em Wordpress, desenvolvendo o Website do In.Forma nas suas várias vertentes (Frontend, Backend e Conteúdos).

Branding, Design Gráfico e Comunicação: Empoderar Comunidades, Desenvolver Regiões

A intervenção cívica é um assunto que me é particularmente caro. A Acção Pólis, com o apoio da Comissão Europeia e no âmbito do Programa Open Days Regions promoveu uma iniciativa em Mangualde intitulada de 'Empoderar Comunidades, Desenvolver Regiões' tendo-me sido lançado o repto de desenvolver o branding, o estacionário (para as credenciais, os certificados de participação e as capas) o template de um blog e material de comunicação diverso (cartazes, flyers, Roll-Ups e conteúdos para redes sociais).

Identidade e Comunicação: Empoderar Comunidades, Desenvolver Regiões

Como não poderia deixar de ser, abracei o projecto pro-bono e creio que se desenvolveu um trabalho bastante sólido e marcado por uma grande interacção com o cliente que culminou aliás com um auditório repleto e convidados visivelmente agradados.

O projecto mantém a sua presença social aqui.

Portal e-Orders

O Portal e-Orders foi o meu primeiro projecto na 2Soft, logo nos primeiros dias de trabalho. O desafio teve como ponto de partida uma interface antiga de uma plataforma de encomendas online já desenvolvida pelos meus colegas em contexto Web e que teria de ser completamente remodelada.

Portal e-Orders

O projecto começou com o estudo da interface antiga, a análise de requisitos funcionais (os pré-existentes e os novos), o desenho de Mockups e o desenvolvimento de um protótipo (que acabou por servir como template). Com o desenvolvimento de novas funcionalidades e o feedback dos clientes tenho levado a cabo também alguns ajustes de styling e inclusive tenho desenhado layouts personalizados para determinados clientes.

O principal foco deste projecto foi também a usabilidade e o Responsive Design, tendo sido o primeiro projecto totalmente responsive da 2Soft, eventualemente muito por via da minha persistência relativamente a RWD Frameworks (neste caso utilizei o Twitter Bootstrap).

2015

Portia IMS: Possibilidades Infinitas

O Portia IMS, acaba por ser até hoje o meu bebé digital. De alguma forma criei uma ligação afectiva muito forte com este projecto porque dei-lhe um nome, criei o seu branding, dei-lhe cor e colectivamente conseguimos (e trabalhamos todos os dias) para lhe dar vida.

Portia IMS

Já existia o IMS, Integrated Management System, uma versão anterior sobre a qual tive de trabalhar. Havia algum trabalho a fazer no sentido de adequar o seu look&feel. Durante uma semana em tudo o que fazia, no trabalho ou fora dele, vinha-me aquele monstro azul à cabeça. Desenhei até hoje largas dezenas de mockups para ele, mas os primeiros foram especiais: sobretudo por via do sonhar a aplicação e das reuniões intermináveis para discutir cores, aspectos, funcionalidades, usabilidade, práticas comuns, implicações no desenvolvimento e outros aspectos que ainda hoje vão sendo discutidos e construídos em camadas. O Portia IMS hoje está já muito semelhante ao previsto no protótipo inicial, mas certamente que ainda existirá muito a fazer, a par da documentação que também vou fazendo em Português, Inglês e Espanhol.

Poderá ser visto um pouco dele aqui.

Mobile 2Track

Foi um projecto interessante porque sou um amante de automóveis e, apesar de hoje em dia este tipo de sistemas de localização GPS e comunicação de dados já não exigirem uma complexidade tão grande como outrora, é também uma tecnologia que me fascina pelo impacto que consegue adquirir no nosso quotidiano.

2Track

A interface do 2Track foi desenhada em poucos dias. Começou com uma pesquisa sobre o estado da arte das interfaces em aplicações para Smartphone e dispositivos GPS. Seguiu-se um protótipo funcional em HTML que acabou por também servir de base ao trabalho dos meus colegas (implementação em AngularJS). Posteriormente efectuei testes de funcionalidade, pequenos ajustes de layout e tratei também de todo o material de divulgação.

2016

Three.js: Uma Nova Dimensão

Precisávamos na 2Soft de uma funcionalidade inovadora para o nosso software de gestão de bibliotecas e o desafio era no mínimo ambicioso: Desenvolver um projecto que permitisse a localização de livros (e respectivas cópias) numa biblioteca... a três dimensões.

Render three.js 2Soft Clinic
Render three.js 2Soft Library

Bem, evidentemente assustado levei semanas a descobrir o Three.js e as suas funcionalidades, ainda em desenvolvimento, numa fase muito embrionária e fui avançando. Desenhar a três dimensões em javascript é uma sensação incrível. Durante esse período costumava dizer aos meus amigos que era carpinteiro, por que na verdade estava a construir tábua por tábua, objecto a objecto, prateleira a prateleira, estante a estante, toda uma biblioteca. O projecto no Three.js foi desenvolvido por mim e como aliás a gestão das texturas, tendo acompanhado ainda a implementação, pelos meus colegas em C#/ASP.NET e o resultado foi surpreendente e divertido.

É, sem dúvida, um projecto do qual me orgulho e que aliás dada a sua versatilidade e utilidade tem vindo a ser expandido também para o software de gestão hospitalar e provavelmente, no futuro, também para a aplicação de gestão de stocks e armazéns.